São João da Macuca homenageia seu idealizador nesta quarta (23)

22 de Junho de 2021 23h30

Nesta quarta-feira (23), acontece a  primeira edição digital do São João da Macuca, a partir das 19h. O evento será transmitido pelo canal do YouTube da Macuca, e homenageará José Oliveira Rocha, o Capitão Zé da Macuca, idealizador da entidade cultural Macuca e grande ativista da cultura pernambucana Na programação, shows de Cláudio Rabeca convidando as cantoras Isadora Melo e Gabi da Pele Preta, de Cláudio José e do Forró Orquestrado do Maestro Oséas. O São João da Macuca é um festejo junino clássico do Nordeste: salão de sítio, natureza, forró, luz de candeeiro, fogueira, decoração característica e comidas típicas. Acontece na Fazenda Macuca, agreste pernambucano, e tem por missão conectar pessoas, cultura popular e natureza, para proporcionar transformação sociocultural. O aspecto curatorial da programação tem alicerce fincado no forró tradicional, sem renunciar a ele em nenhum momento. No entanto, o evento preza pelas tradições sem deixar de ousar ao promover intercâmbio de artistas da cultura popular com nomes contemporâneos de Pernambuco e do Brasil, através de participações destes últimos em shows de forró. A título de exemplo da linha curatorial, entre os shows e participações que já subiram nos palcos do São João, estão Siba, Edmílson do Pífano, Cláudio Rabeca, Karina Buhr, Marcelo Jeneci, Forró na Caixa, Isaar, Forrólindense, Flaira Ferro, Otto e Coco Raízes de Arcoverde. O São João da Macuca tem por missão conectar pessoas, cultura popular e natureza, para proporcionar transformação sociocultural. Possui ações de responsabilidade social, incluindo sustentabilidade ambiental, inclusão social, democratização do acesso e diversidade identitária. O festejo reúne uma experiência junina completa, da música à gastronomia, permeando todos os costumes da época.  Tudo acontece na Fazenda Macuca e arredores, onde o contato direto com a natureza dá o tom da vivência. O evento permite o desligamento das preocupações do cotidiano urbano, promovendo bem-estar e saúde mental, ao oferecer uma experiência rural única e distante das grandes metrópoles. Fundada em 1989, a Macuca é uma entidade cultural pernambucana certificada oficialmente como Ponto de Cultura desde 2005 e contemplada nacionalmente pelo Prêmio Culturas Populares 2017, títulos concedidos pelo então Ministério da Cultura. Possui sede no Sítio Macuca, localizado na zona rural de Correntes, região agreste de Pernambuco. Manifesta-se como folguedo de rua e como evento. Como folguedo, suas aparições acontecem através do Boi da Macuca, irreverente grupo de cultura popular surgido da imaginação do geólogo José Oliveira Rocha, o Capitão Zé da Macuca, que abandonou sua carreira profissional na área de formação para ocupar o sítio herdado de seu pai. O Capitão aprendeu a cuidar da terra e do gado, mas descobriu a existência de um boi mítico e brincante, que mantém acesos elementos vivos da cultura da região e os dissemina para além das fronteiras de Pernambuco e do Brasil. De azul, amarelo e vermelho, o Boi desfila em cortejo nos festejos da Macuca, notadamente no São João da Macuca no Sítio e no Carnaval de Olinda-PE. Destacam-se também participações em outros importantes eventos, como Casa das Culturas do Mundo em Berlim e turnê pela Europa, Carnaval de Recife-PE, Festival de Inverno de Garanhuns-PE e Festival de Inverno de Ouro Preto-MG. O cortejo conta com concentração esquentada pelo forró de Benedito, sanfoneiro presente desde a fundação da entidade no Sítio, e saída embalada pela Orquestra do Maestro Oséas, umas das mais importantes orquestras de frevo de Olinda. No repertório, além dos frevos tradicionais, também ganham arranjos de frevo músicas de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Otto, Banda Eddie, Academia da Berlinda e Orquestra Contemporânea de Olinda. Assim, a multidão que segue o cortejo vivencia uma interação lúdica e surpreendente entre o frevo, o forró e a música contemporânea de Pernambuco. União de tradição e vanguarda, distribuída gratuita e popularmente pelas ruas, sendo carinhosamente recepcionada pelo público. O repertório diferente da Macuca e os cortejos no São João, além do carnaval, incentivam a atividade da orquestra o ano todo, quebrando a sazonalidade carnavalesca tão comum das orquestras de frevo. A produção do repertório é contínua, com seleção frequente de novas músicas, elaboração de arranjos de frevo para músicas que não pertencem ao gênero originalmente e ensaios semanais perenes. Quanto aos eventos, o Sítio sedia o São João da Macuca e o Festival Macuca das Artes (festival de artes integradas). Fora do Sítio, são produzidos o Baile da Macuca (prévia de carnaval em Olinda) e o Forró da Macuca (prévia de São João em Olinda). Nos palcos, estiveram presentes importantes artistas brasileiros, a exemplo de Arnaldo Antunes, Chico César, Hermeto Pascoal, Otto, Marcelo Jeneci, Siba, Luedji Luna, Mariana Aydar, Academia da Berlinda, Banda Eddie, Cidadão Instigado, Duofel, Karina Buhr, Coco Raízes de Arcoverde e Ave Sangria. As principais localidades de atuação da entidade são as redondezas do Sítio, especialmente na zona rural e distritos dos municípios de Correntes e Palmeirina, e a cidade de Olinda, principalmente no bairro do Guadalupe. Regiões desfavorecidas economicamente que, apesar da farta riqueza cultural, recebem poucos investimentos na área. O ativismo espontâneo e, ao mesmo tempo, consciente da Macuca resulta em uma abrangente confraternização cultural, que cria pontos de intercâmbio entre as culturas do interior e do litoral, entre o forró e o frevo, entre o São João e o carnaval, entre a tradição e a vanguarda, entre os visitantes e os moradores. Foto: Divulgação